Últimos Na terra, é sempre difícil corresponder à expectativa do Céu, quando nos situamos nos primeiros lugares da vida de relação. Aqueles que dominam nos enganos educativos da carne se algemam, habitualmente, a tantos compromissos com a sombra que, de modo geral, não dispõe de recursos senão para a defesa obstinada dos seus tesouros de ilusão. A evidência no mundo, quase sempre, é aflitivo cativeiro. A liberdade, entre as criaturas terrestres, é supressão de liberdade. A riqueza material, freqüentemente, é dolorosa escravidão do espírito. A mocidade física, em muitas ocasiões, é tentação à indisciplina com imprevisíveis conseqüências. A autoridade terrena costuma ser amargurosa tortura moral. A vitória, entre os homens, na maioria das vezes, sofre lastimável degenerescência, arrojando-se facilmente aos despenhadeiros do crime e do arrependimento. Mas os que sabem caminhar, nos últimos lugares do mundo, realizam sublimes aquisições da alma, no rumo da Imortalidade. Quem sabe apagar-se na humildade contempla a Divina Claridade que fulge mais além. Quem aprende a perder para as trevas entra na posse dos Tesouros Imperecíveis da Luz. Quem não pode brilhar nos artifícios da carne volta-se para dentro do perto ser e aí consegue plasmar qualidades de Eterna Beleza. Quem sabe receber a lição dos vencidos, enche-se de misericórdia e compreensão, convertendo-se em luminoso vaso de fraternidade, por onde se derrama o auxílio de Deus para as criaturas. Se te encontras, acaso, entre os últimos, guarda a paciência e regozija-te, porque estarás na companhia daquele que se fez o derradeiro de todos os tempos, como a Sublime Fonte de Luz, que agiganta com os séculos, clareando o roteiro dos homens,, na Terra e além da morte. Por: Emmanuel Do livro: Harmonização Médium: Francisco Cândido Xavier Bom dia
3
0
3 bulan yang lalu